MEU MAR

26/08/2011 05:32

Que tenhamos uma semana completamente imantados do nosso mar de aptidões e belezas.

Que a poesia nos leve para o encontro com o nosso Deus.

Uma boa semana a todos.

 

 

MEU MAR

 

Bordejando a praia dos meus mares

Sei que o mar tranqüilo me acalma

As brumas das ondas são cantares

Que é vida no germinar da palma

 

No andar ritmado dos meus passos

Palmeando o veludo das areias

Atam-se apertados os meus laços

Com o cantar mimoso das sereias

 

As brumas das ondas me seduzem

Me  levam a reboque lentamente

A segui-las mar adentro me induzem

Com suas falas, entrego-me contente

 

O sol do entardecer no horizonte

Beija as águas onduladas do fim do dia

Vermelho de vergonha atrás do monte

Palpitando o coração de alegria.

 

No novo dia virá quente e faceiro

Iluminar as águas e esquentar meu dia

Para acalmar o mar forte e matreiro

Pois tremia de tristeza na noite fria

 

Andei ate cansar em níveas areias

Cegavam os meus olhos seu resplandecer

O borbulhar da vida parecia colméia

Como se fora areia virgem a renascer

 

As energias vivas que do mar brotavam

Silenciosas envolviam os sentimentos

Invadindo a terra adentro andavam

Saciando os cansados e sedentos

 

Senti a vida vibrando em todo canto

O mar falava e mostrava os poderes seus

Quase desborda o meu terno pranto

Libertando para o vento os sentimentos meus

 

ACA

 

Facebook Twitter More...